Pequenas escolhas, grandes diferenças!

Estava aqui pensando sobre coisas bobas que poderíamos fazer que fariam uma diferença enorme no meio-ambiente. Você não precisa ser adepto(a) de uma filosofia de vida ecologicamente correta radical para fazer uma diferença.

É claro, eu opto sempre que possível por comprar itens que não tenham embalagem, levando meus próprios saquinhos e potes, mas penso também no caso em que a embalagem é indispensável. Às vezes uma escolha inteligente é mais eficiente do que um passo radical.

Bom, pode parecer um pouco vago tudo isso, mas vou deixar então uma lista bem genérica de 10 atitudes de fácil aplicabilidade e que fazem toda a diferença! 😀

  1. Se você é adepto de tomar refrigerante, chás industrializados, etc., – eu não recomendo, mas… – opte por comprar aqueles que vêm embalados em latinhas de alumínio ou vidro, pois a reciclabilidade desses produtos é basicamente infinita. Já aqueles que vêm em embalagens plásticas são mais complicados. Plástico é um veneno e sua reciclabilidade é finita. Claro, certifique-se de que sua embalagem depois será reutilizada ou reciclada!

  2. Ande sempre, sempre com uma sacolinha retornável! Menos sacolinhas plásticas, mais respiro pro meio-ambiente. Thanks!

  3. Recuse canudos de plástico. Se você tem nojo de colocar sua boca na latinha, peça educadamente para a pessoa que te atender lavar a latinha e não trazer o canudo do mal.

  4. É possível pedir suco ou qualquer outra bebida em copos de vidro ou cerâmica mesmo em locais que normalmente oferecem em descartáveis. Peça sempre que possível!
    Continuar lendo

Campanha para o fim das sacolas plásticas: #MyBag

Antes que este post comece a “chover no molhado”, eu gostaria de prover alguns fatos importantes:

  • É estimado que cerca de 1 trilhão de sacolas plásticas descartáveis são utilizadas no mundo a cada ano (de acordo com Earth Policy Institute); ou seja 2 milhões de sacolinhas por minuto!
  • Com o descuido do encaminhamento dos resíduos em nossas cidades, é muito comum que as sacolinhas acabem em diversos lugares, especialmente nos oceanos. Ao chegar lá…
    • Animais podem comer essas sacolas e morrer por conta disso;
    • Essas sacolas podem começar a se quebrar em milhares ou milhões de subpedaços microplásticos.

Vamos olhar para o cenário em que essas sacolas se tornam microplásticos. Existe um outro número escondido aí que vale a pena anotarmos:

  • Cerca de 93% do plástico nos oceanos são microplásticos (que vêm em diversas formas e esta é uma delas).

Ou seja, quando você vê a história da ilha de plástico no Pacífico (comumente conhecido por Pacific Garbage Patch), aquele plástico em formato macroscópico corresponde a apenas – pasme – 7% do plástico dos oceanos!

Continuar lendo

Uma visão geral sobre o estilo de vida lixo zero: 5 benefícios que esse estilo de vida pode trazer

Primeiramente, vamos à pergunta que não quer calar:
O que é ser “zero waste” ou “lixo zero”?

O movimento lixo zero (“zero waste”)  nasceu a partir da iniciativa de Béa Johnson, ao perceber os problemas que o excesso de lixo (mesmo recicláveis) pode trazer para a sociedade, para o meio ambiente e para a saúde das pessoas. Para Béa há a regra dos 5 Rs: Refuse, Reduce, Reuse, Recycle & Rot (ou seja: Recuse, Reduza, Reutilize, Recicle e Apodreça – este último está relacionado com a compostagem de materiais orgânicos biodegradáveis) e essa regra deve ser adotada na ordem em que se apresenta a fim de minimizar o impacto ambiental geral.

Esta publicação tem como objetivo dar uma visão geral do que é possível fazer para reduzir sua produção de lixo e – pasme – seus gastos. Sim, adotar atitudes mais ecológicas no seu dia-a-dia pode ter um impacto muito positivo para você, inclusive financeiramente. Ou seja, não só existe o benefício icoletivo ambiental, mas também existe um relacionado ao bem-estar físico e mental e, ainda por cima, o benefício econômico! Vamos lá?

Continuar lendo